Juazeiro do Norte – CE – O roteiro da Fé Nordestino

Juazeiro do Norte, é um lugar de um povo acolhedor e de uma fé contagiante, localizado na região do Cariri no Ceará, é o 3º maior centro religioso do Brasil, e um importante polo cultural de Cordel e artesanato, é uma região predominantemente quente, com temperatura média de 31ºC de dia, e anoite chega uma média de 20ºC, por isso durante o dia é importante se hidratar bem.

Posso classificar essa como a primeira viagem que realizei no estilo “Mochileiro”, e foi muito interessante na época porque Juazeiro do Norte ou Juazeiro do “Padim Ciço”, como também é conhecido, não é um roteiro comum e nem tão buscado por mochileiros normalmente, eu já havia visitado a terrinha antes com dois bons amigos (Gemelê e Neném) que me apresentaram um lugar tão “místico e sensacional”, depois desse primeiro encontro com os amigos, e passados alguns anos resolvi voltar lá, para conhecer por outro olhar e de outra forma a terra do Padim Ciço e do eterno Seu Lunga, que por sinal foi o meu objetivo principal da viagem conhecer ele pessoalmente, e consegui.

Muitos associam o Juazeiro do Norte só ao Padre Cicero e realmente tudo na cidade remete a ele, que é um herói na cultura popular cearense e Nordestina, então dos orelhões em formato de chapéu e bengala, a muitas ruas, lojas, farmácias, etc.

Em todo lugar você vai ver uma estátua do Padre Cicero, ou o nome dele, Juazeiro respira religiosidade e cultura nordestina na mais pura essência, a cidade tem as modernidades dos dias atuais misturada a preservação de coisas hoje difíceis de ver em algumas cidades do mesmo tamanho, por exemplo transporte alternativo em caminhões os chamados “Pau de arara”, ou as vendas de garrafadas (misturas feitas a base de plantas medicinais), vendidas nas ruas com poder de curar de alergia a doenças graves, ou até aqueles sorveteiros artesanais anoite na praça da cidade.

Juazeiro também é terra da figura marcante, eterna e engraçada do Seu Lunga, que tive o prazer de conhecer quando visitei a cidade, ele faleceu em novembro de 2014, mas deixou uma grande contribuição para a cultura popular nordestina.

Seu Lunga era dono de uma Sucata no centro da cidade onde vendia praticamente de tudo, dessa sucata tirou durante anos o sustento da sua família, e criou seus 13 filhos, ficou famoso no brasil e no mundo por sua falta de paciência e rispidez nas respostas, inspirou muitas estórias e cordéis sobre suas “proezas”.

Podemos visitar claro vários lugares no Juazeiro do Norte, o mais conhecido é o Horto do Padre Cicero, onde fica a estátua gigante do sacerdote, o museu vivo do Padre Cicero e a Igreja do senhor Bom jesus do Horto, além de ser a porta de entrada para a Trilha de acesso ao Santo Sepulcro.

No museu vivo existe ambientes com personagens em tamanho real retratando momentos do dia a dia do Padre Cicero, além de fotografias, artigos pessoais, presentes de pessoas agradecendo as graças alcançadas, na estátua existem inúmeras fitas amarradas as escadarias e escritas ao redor em agradecimento aos milagres conferidos ao Padre Cicero.

O Horto é ponto de romaria de muitos fieis durante o ano todo, desde 1889 quando aconteceu o milagre da hóstia que virou sangue na boca de uma religiosa, o  fato atrai até hoje quase 2,5 milhões de fieis todo ano ao município.

Existem ainda vários pontos culturais na cidade como o Centro Cultural do Banco do Nordeste, que mantem apresentações teatrais e musicais além de exposições de fotos, e obras, vale muito apena conferir pois pode se ver muita arte local e nacional.

O Centro Cultural Mestre Noza, que fica na antiga cadeia pública da cidade abriga obras de artesões do município e ficam em exposição o ano inteiro.

Entre os museus existem o Memorial Padre Cicero, que ajuda a contar um pouco da história do sacerdote através de fotos, documentos, objetos pessoais, e onde estão guardados artigos importantes como os panos usados para enxugar o sangue no milagre da hóstia e o canhão da Revolta de Juazeiro que foi o confronto ocorrido em 1914, onde Padre Cicero junto de Floro Bartolomeu e seus Jagunços conseguiram expulsar as tropas federais do Juazeiro, uma estória muito interessante para se ouvir no museu.

Existe o Museu Padre Cicero, que fica na casa onde ele viveu por anos até sua morte, e onde também podemos ver muitos objetos pessoais.

Para quem Gosta de trilhas, existe a trilha a Pedra do Santo Sepulcro, onde o Padre Cicero ia para meditar e rezar, a trilha é de fácil acesso, no entanto com o calor local e a vegetação típica de sertão é necessário levar bastante água, o local se divide entre várias capelas entre as enormes pedras de granito que existem no lugar, após caminhar bastante no caminho sinuoso e cheio de pedras, ladeiras e areia pode se disfrutar de símbolos de cultura popular local como as pedras do pecado, da escada e da coluna que são formações que os fiéis que frequentam o lugar acreditam que caso consigam ultrapassa-las poderão se redimir de seus pecados, a pedra mais famosa é a Pedra do joelho que seria a pedra onde maria se ajoelharia.

Geralmente pela manhã o caminho da trilha já começa a encher com os romeiros que saem em busca de fazer o caminho de pouco mais de 2,5km, a trilha é considerada de nível médio.

A Trilha do fica na Colina do Horto que faz parte do Geopark do Araripe, que possui uma rede de geossitios de valor histórico, cultural e ambiental onde o visitante pode ter uma compreensão da origem e evolução da vida e do Planeta.

 

Juazeiro do Norte é um tipo de turismo diferente do habitual, mas que eu acredito acrescentar muito ao espirito principalmente, não precisa ser religioso ou nem mesmo acreditar em algo para ao chegar no Juazeiro (principalmente se for época de alguma romaria), sentir a energia emanada pelo povo que busca ali redenção, sacrifício e graça, um povo em sua maioria pobre e que sofre diariamente de vários males ainda existentes no sertão nordestino como seca, fome, falta de infraestrutura, educação, saúde, mas também existe pessoas que vão pura e simplesmente pela fé em alguém ou alguma coisa, que tiveram seu pedido atendido e que vão agradecer com presentes e orações.

Recomendo uma visita ao Juazeiro do Norte para conhecer e se encantar como eu me encantei com a cidade.

Obs.: Nessa época não tinha máquina fotográfica, e as fotos do celular ficaram um pouco ruim, e também não estava de barba nessa época, nem sempre O Barba Viajante ostenta essa grande barba (risos).

 

Boas Trips a todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s