Travessia dos Lençóis Maranhenses (3 Dias) Barreirinhas – Santo Amaro

Os Lençóis Maranhenses ficam a cerca de 260 km de São Luís – MA, o parque foi criado em 1981, e tem aproximadamente 160 mil hectares, com dunas de até 40 metros de altura e lagoas de água doce e cristalina sensacionais.
Um dos principais acessos ao parque é através da cidade de Barreirinhas (roteiro que fizemos), também pode ser iniciado por Santo Amaro, a grande vantagem de começar por Barreirinhas é a de sempre andar a favor do Vento.
O Contato de guias pode ser feito com os guias independentes, no entanto existem poucas informações e páginas destes na internet (vai ter que cavar muito pra achar), então o melhor mesmo é entrar em contato com a Cooperativa de Santo Amaro (santoamarocoop), no telefone (98) 98861-7358 ou pelo email: santoamarocoop@outlook.com, e também no Facebook da cooperativa.

O nosso guia o Ribeiro, é natural dos Lençóis, nascido e criado na Baixa Grande, conhece muito o caminho das dunas, e tem um senso de orientação absurdo, é muito gente boa, o contato dele é no telefone: (98) 99617-1708 ou (98) 98858- 8396, o valor cobrado para a travessia foi de R$ 200,00 a diária para até 4 pessoas, acima disso R$ 50,00 por pessoa extra, se for um grupo maior pode se negociar o valor.

image

A Travessia dos Lençóis Maranhenses tem um Grau de dificuldade moderado/Alto (Tem que estar em forma!) devido ao terreno de areia fofa das Dunas, mangues e lagoas, o que em dados momentos dificulta um pouco a locomoção desgastando muito os pés.
Uma opção legal para minimizar o desgaste dos pés é fazer a rota de papete de trekking ou sandália confortável, com ou sem meias, ou apenas de meias, ou até descalço é uma opção para poucos quilômetros, acredito que o ideal é ir testando todos, andei muito descalço e abri duas bolhas enormes nos dedões, e como se cruzam várias lagoas e mangues as vezes o calçado atrapalha, então revezamento é a palavra.

image

Recomendo levar apenas uma roupa pra caminhar, eu fui de calça leve, camisa manga longa UV, protetor de rosto e boné, ajudou bastante com o sol, na caminhada durante o dia.
Se não se cuidar vai queimar feio, e levar também uma roupa extra para usar para dormir.

Levar apenas isso ajuda muito no trajeto pois carregar peso nesses terrenos é muito complicado, pode até se levar um mochilão e despachar ela de Barreirinhas para Santo Amaro, e você levar apenas o essencial numa mochila de ataque., fizemos isso e deu certo, a mochila ficou na casa do Guia em Santo amaro e pegamos na volta.

Nosso roteiro de 3 dias se deu da seguinte forma:

São Luís /Barreirinhas
Chegamos em São Luís e ficamos em um hotel próximo a rodoviária, o Hotel Itatiaia, diária do quarto quádruplo que pegamos ficou R$ 200,00 dividido para nos 4, saindo de São Luís, pode pegar ônibus (Foi nossa opção), Van ou Carro privativo, optamos pelo Ônibus da Cisne Branco, com passagem no valor de R$ 53,00, essa viagem dura cerca de 4 horas até chegar em Barreirinhas, com uma parada de uns 15 a 20min em um restaurante no caminho para tomar um café.
Como pegamos o ônibus das 6:00 deu pra dar uma cochilada na viagem, o ônibus não é semi leito, mas da pra ir “Confortável”, a Cisne Branco tem saídas as 06:00, 08:45, 14:00 e as 19:30.

Barreirinhas/Atins/Canto de Atins
Encontramos o Ribeiro em Barreirinhas no Ponto da Cisne Branco no centro da Cidade, ele nos levou para almoçar em um restaurante local com comida simples e extremamente saborosa, as opções eram Peixe ao Molho (Sensacional), Mocotó, Filé de Frango e Fígado, depois do almoço pegamos um Bandeirantes 4×4, e seguimos para cruzar o Rio Preguiça em uma Balsa (5min pra travessia), então seguimos por aproximadamente 1:30, até chegar no Restaurante da Luiza (Fica entre as dunas e a praia) onde Jantamos e dormimos (redário), nesse restaurante/pousada da Luiza tem o famoso Camarão dos Lençóis, como sou alérgico não provei, mas todo mundo elogiou muito, e o Peixe Grelhado não fica atrás, tem um sabor incrível, o Jantar tem um valor Fixo de R$ 36,00 por Pessoa, e a dormida (redário) custa R$ 40,00 numa rede limpinha e gostosa e com lençol cheirosinho.
Também encontramos Cerveja geladinha (Heineken) a um valor de R$ 15,00 a garrafa de 600ml, o que pra mim ta valendo dada a dificuldade de chegar até esse local.

image

Fomos nesse fim de tarde a primeira Lagoa que fica a uns 10min do restaurante da Luiza, essa lagoa fica escondida atrás de uma duna de aproximadamente uns 25 metros e tem suas águas de cor verde clara, com vários peixes pequenos e bem relaxante, daqui também da pra curtir um por do Sol sensacional, numa mistura de praia e Dunas que putz, não da pra descrever, só indo conferir.

Canto de Atins/Baixa Grande
Primeiro dia de caminhada, acordamos as 02:30 da madrugada e tomamos um café simples, (pão, manteiga, tapioca, café e leite) e as 3 da madrugada saímos para nossa jornada incrível de 32km até a Casa dos Pais do Ribeiro em Baixa Grande, a caminhada começa pela praia com um terreno mais firme pra andar, com o barulho do mar como trilha sonora, o clima ajuda bastante a andar e ainda ganhamos de presente um nascer do Sol na praia muito show de bola.
Caminhamos umas 3:30 rumo ao caminho das dunas, jornada pesada, mas que é compensada a cada duna e cada lagoa que é vista pelo caminho. As paisagens dos Lençóis são únicas e deslumbrantes, a cada duna que se sobe do outro lado você encontra uma surpresa, seja uma Lagoa gigantesca, uma cabana de pescador com porcos e bodes correndo próximo ou até um conjunto de dunas que parecem desenhados a mão.

image

Neste dia chegamos na casa do seu Domingos e Dona Maria, que são os pais do nosso Guia o Ribeiro, pessoas simples, altamente receptivas e felizes, o local parece um Oasis no meio do deserto é muito bonito, com árvores frutíferas (Caju, mirim e murici) o Rio Negro ao lado da casa e uma duna gigantesca de onde pode se ver um pôr do Sol muito show.
Aqui pagamos R$ 35,00 cada refeição (Almoço e Jantar), R$ 40,00 pela dormida (redário) e café da manhã, e também disponibilizam lençol super macio e cheiroso.
Uma curiosidade aqui é que NÃO EXISTEM mosquitos, é impressionante mais não vimos mosquito lá, aqui também podemos encontrar Cerveja (Skol Latinha) e refrigerante R$ 5,00 cada, não tão gelados mas ta valendo, também vendiam água aqui por R$ 3,50 (500ml).
A energia elétrica é a base de Gerador (Diesel), então só é usada poucas vezes a noite quando tem turistas hospedados, então não esperem cerveja geladíssima aqui, cerveja em Garrafa também pode ser encontrada aqui, basta pedir para o Guia providenciar.
Comemos aqui no almoço um Bode guisado ao leite de coco que estava muito gostoso e a noite comemos um Peixe grelhado também muito saboroso.
Dormimos e relaxamos depois da longa jornada de 32km, tratamos os pés e a noite fomos presenteados com uma fogueira nos fundos da casa onde podíamos deitar na areia macia e ver as estrelas, e que céu esse dos Lençóis, recomendo muito que deixem uma horinha da sua noite para admirar as estrelas.

image

Baixa Grande/Queimadas dos Britos
Segundo dia de caminhada seria mais tranquilo, pois saímos um pouco mais tarde já que a caminhada é de apenas 8km até a Queimada dos Britos (ou Queimada dos Paulos, outra família do local), saímos as 08:30 daqui seguindo para a Queimada dos Britos.
Esse trecho particularmente é o que tivemos as mais belas paisagens e lagoas até então, de cara depois de subir/cruzar uma duna animal que fica na saída da Baixa Grande de cara você já vê um mar azul enorme, é apenas a primeira de varias lagoas maravilhosas nesse caminho.
Passamos também por uma parte de mangue cortada por lagoas com vegetação bem típica da localidade, depois de cruzarmos essas lagoas e o mangue chegamos a Queimada dos Britos/Paulos, onde nos hospedamos na casa do senhor Maximiliano e Dona Maria de Jesus, pessoas simples porem muito compromissadas com os turistas.
A recepção dos moradores é uma coisa totalmente impar, Dona Maria de Jesus recebe todos no redário da casa, o local é muito bem cuidado e aconchegante e mesmo com a areia das dunas aqui esta sempre limpo e bem varrido.
O Senhor Maximiliano nos trouxe logo uma Coca Cola e Cerveja Skol bem geladinha, difícil resistir (risos), conversamos um pouco e fomos tomar um banho no rio/lagoa que fica por trás da casa deles, aqui eles tem uma estrutura simples, as casas são feitas com palha, e onde dormimos tem o chão de cimento, nos demais é chão de terra batida, mas tem um banheiro bem arrumadinho com chuveiro e tudo mais.
Pagamos R$ 35,00 cada refeição (Almoço e Jantar) e R$ 40,00 pela dormida (redário) e café da manhã, coca cola e Cerveja, custavam R$ 5,00 e tinham água também a 7,00 (1,5L).
Também saímos para ver o por do Sol e tomar banho em uma lagoa imensa que fica a uns 15min de caminhada da cada do Maximiliano e Maria de Jesus, foi o Por do Sol mais bonito que vi nos lençóis ate então.
A noite novamente recebemos o presente de uma fogueira muito gostosa para podermos sentar ao redor e jogar conversa fora admirando as estrelas.

image

Queimada dos Britos/Santo Amaro.
Terceiro e ultimo dia, e posso dizer que o mais desgastante devido as caminhadas nos dias anteriores, e as bolhas nos pés (Cuidem bem dos seus pés!). Nesse dia saímos também as 3:00 em direção a Santo Amaro, levantamos as 2:30 mais ou menos e a Maria de Jesus já estava preparando nosso café, com tapiocas e bolachas.
Nos despedimos de Dona Maria de Jesus e seguimos nossa caminhada sentido Santo Amaro, nessa altura passamos praticamente por todo ecossistema existente nos lençóis, desde praia, dunas e os mangues, nessa saída encontramos um caminho entre árvores frutíferas locais e sobre um mangue caminhamos praticamente na água na canela por uns 30min, e depois iniciamos o caminho pelas dunas novamente, a cada duna encontrávamos uma lagoa que sob a luz da lua ficavam ainda mais bonitas, e após algumas horas de caminhada nos deparamos com o nascer do sol em meio os lençóis que deixam sem palavras para descrever, o Sol nascendo escondido em meio as dunas e refletindo nas lagoas fez toda diferença nas sensações e emoções que a experiência de quem faz a Travessia dos Lençóis Maranhenses traz.

image

Caminhamos e curtimos as lagoas pelo caminho até encontrarmos a ultima grande lagoa, que era junto a uma das Sondas da Petrobras que ainda permanecem lá, inativas mais ainda estão no meio dos lençóis, assim como ainda restam explosivos (Dinamites) perdidas por lá. Nosso Guia contou que já aconteceram acidentes com pescadores que encontravam essas dinamites e utilizavam pra pescar ou até mesmo ao guardar em suas mochilas acabavam detonando e morrendo.
Ficamos numa lagoa gigante de águas verdes claras uns 3 km após a Sonda da Petrobras relaxando, conversando e aguardando nossa carona chegar.
Como a partir daqui não existiam mais lagoas Cheias, apenas uma única já na saída para Santo Amaro (Lagoa das Andorinhas), que é uma das lagoas turísticas mais visitadas, ou seja, cheia de turistas, decidimos chamar o Carro para nos buscar uns 5km a frente e dar uma apreciada nessa lagoa que se diferenciava de todas as nossas lagoas até então exclusivas para nós.
Na chegada do carro seguimos para Santo amaro onde ficamos na casa do nosso guia curtindo uma coca cola gelada, uma sombra gostosa e um rede pra relaxar, depois do almoço seguimos viagem para Sangues onde pegamos nosso transporte para São Luís.

image

Dicas Importantes sobre a Travessia

– Cuide dos seus pés, o percurso é pesado e desgasta muito eles.
– Leve dinheiro trocado, lá o pessoal não aceita cartão.
– Procure sempre um guia local, existe a opção de fazer a travessia sem guia (Usando GPS e mapa do Wikilok) no entanto as dunas e lagoas mudam muito e isso pode dificultar sua jornada.
– Leve bastante água e Clorin caso precise beber das lagoas, no entanto recomendo que sempre que possível comprem água nas casas locais, existem muitos bode e porcos soltos pelos lençóis.
– Leve o mínimo peso possível, uma roupa pra caminhar e outra pra dormir esta de bom tamanho, uma mochila de ataque já esta ótimo para travessia, caso precise levar mais roupas pode despachar e pegar em Santo Amaro.
– Cajado (eu não levei e arrebentei meu tornozelo);
– Medicamentos (relaxante muscular é imprescindível, esparadrapo para bolhas também);
– Lanches (barra de cereais, barra de proteínas, castanha, banana desidratada, etc…);
– Meias de compressão ajudam bastante nas caminhadas longas.

Fora isso aproveitem muito todos momentos dessa travessia sensacional..

Abraço do Barba Viajante!

Boa caminhada.

Publicado também por Bárbara Lins em: http://www.descobertasbarbaras.com.br

image

4 comentários em “Travessia dos Lençóis Maranhenses (3 Dias) Barreirinhas – Santo Amaro

  1. olá meu nome é Walter sou guia travessia lençóis maranhenses sou nativo filho dos lençóis conheço essa travessia de 3 a 4 dias nos lençóis venham conheçe a nossa beleza incrível reserva seu passeio pelo Whatsapp +55(98)991349675

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s